quinta-feira, 7 de junho de 2012

Caminho do Ouro (Caminho Proença)

O Caminho do Ouro hoje se tornou uma atração turística da cidade de Petrópolis que leva até a cidade de Magé no bairro de Raiz da Serra, com uma duração de aproximadamente 2 a 3 horas e com uma distancia aproximada de 6,5 Km. 
Ao fazer esta caminhada é aconselhado levar no minimo 1 litro d`agua pois a água no caminho não é aconselhado o seu consumo, comida a sua escolha e pode ser feita em qualquer época do ano.
Conheça agora um pouco da historia que envolve este fantástico lugar.
Entre 1722 e 1725, o sargento-mor Bernardo Soares de Proença, proprietário de terras em Suruí, abriu uma variante que encurtava e facilitava o trajeto do Caminho Novo que tinha sido aberto alguns anos antes.

O Caminho do Proença partia do porto de Estrela no fundo da baía de Guanabara e, evitando a perigosa e acidentada subida por Xerém, seguia o rio Inhomirim. Depois se iniciava um caminho terrestre que subia pela serra da Estrela até Itamaraty (Petrópolis. A partir daí, seguia o rio Piabanha, descendo pelos distritos de Correias e Itaipava. Depois se desviava para a freguesia de Santana de Cebolas (atual distrito de Inconfidência, Paraíba do Sul) onde entroncava-se com o Caminho Novo, permitindo seguir-se até a atual cidade de Paraíba do Sul.
Este novo trecho reduzia o tempo de viagem entre o Rio de Janeiro e Vila Rica de quatorze a apenas dez dias.
Em pouco tempo tornou-se a opção preferida pelos tropeiros e viajantes. Por este caminho passavam, no século XVIII, comerciantes, escravos, mercadorias e o ouro das Minas Gerais com destino ao porto da Estrela.
Em 1802, a Coroa portuguesa mandou calçá-lo com pedras irregulares. Restam atualmente alguns trechos com vestígios do calçamento original.
A existência de Petrópolis e adjacências se deve à existência desta variante, uma vez que foi por ela que, em 1827, Dom Pedro I levou sua filha princesa Dona Paula, de sete anos, muito doente, para se recuperar em Correias, onde acabou comprando a fazenda do Córrego Seco. Doze anos depois seu filho Dom Pedro II fundaria no local a cidade de Petrópolis. Não fosse a variante, Pedro I teria levado a sua filha para Miguel Pereira ou Paty do Alferes, que também têm ótimo clima e ficavam no caminho da antiga subida do Caminho Novo por Xerém.

A inauguração da primeira ferrovia brasileira, ligando o porto de Mauá à estação de Fragoso em Petrópolis ainda utilizava o porto de Estrela. Entretanto, posteriormente, o início de operação da estrada de ferro D. Pedro II causou o total abandono do porto.


Este mapa mostra a estrada completa lingando as cidades de Diamantina a cidade do Rio de Janeiro passando por diversas cidades inclusive a cidade de Petrópolis onde foi feito este caminho pela serra da estrela que vimos acima.

Este vídeo mostra o que hoje e conhecido como Caminho do Ouro uma caminhada leve e muito interessante vale a pena assistir até o final.



Luciano Ribeiro
www.aventuranaveia.blogspot.com

 
©2008 'Aventura na Veia' Por Luciano Ribeiro