segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A importância dos nós na escalada

A importância dos nós na escalada


Escaladores depositam uma confiança extrema em cordas e fitas; consequentemente, confiam as próprias vidas aos nós. Vistos como uma “ciência” incompreensível por alguns, os nós representam a mais refinada forma de resolver algumas situações na rocha, através da combinação dos vários tipos existentes. Trabalham também com a ligação do escalador ao “mundo seguro”, unindo seu corpo aos sistemas de segurança.Enfim, o conhecimento profundo dos nós aqui apresentados pode separar o sucesso do fracasso numa escalada. O treinamento na confecção deve ser constante, através de um cordelete ou um pedaço de fita. Faça e desfaça os nós dezenas de vezes, com uma ou duas mãos, até que consiga montá-los de olhos fechados. E, mais importante, utilize-os abundantemente nas suas escaladas. Quanto mais prática, melhor! Afinal, é para isso que você está aprendendo a faze-los.

A dupla inspeção visual:

Os nós conectam escaladores às cordas e às ancoragens, unem cordas e fitas, possibilitam resgates. Um nó bem acabado deve ser perfeitamente “assentado”, sem voltas soltas. Deve também estar ajustado e apertado, para evitar que se desfaça com a movimentação natural da corda. Após a conclusão do nó, uma dupla inspeção visual é indispensável, e pode evitar acidentes fatais. Caso alguma coisa pareça errado com o nó, não tente consertar. Desfaça tudo e comece novamente, e crie o hábito de sempre inspecionar os nós do seu parceiro.

Resistência dos nós:

Naturalmente, uma corda ou fita são mais fortes quando tensionadas diretamente, sem curvas ou dobras, em linha reta. As voltas e dobras de um nós reduzem a resistência de carga da corda ou fita. Quanto mais abruptas forem as curvas, menor será a resistência. Por este motivo, alguns nós são mais fortes que outros, como mostra a tabela abaixo. De qualquer maneira, a redução da resistência não é tão catastrófica assim, com exceção do Nó Quadrado, que reduz 55% a resistência da corda. Fitas com mais de 15 mm, tubulares ou “flat”, devem preferencialmente ser costuradas. Não utilize uma fite emendada com nó para segurar altas taxas de carga. Tenha sempre um conjunto de fitas costuradas, em várias medidas.

Confira agora os modelos de nós mais utilizados pelos montanhistas:






Compare a resistencia de alguns nós utilizados.


Nó Resistência relativa

» Nenhum nó, corda ou fita tensionada diretamente 100%
» Azelha em Oito 70 - 75%
» Lais da Guia 70 - 75%
» Pescador Duplo 65 - 70%
» Azelha Simples 60 - 65%
» Volta de Fiel 60 - 65%
» Nó de Emenda de Fita 60 - 70%
» Nó Quadrado 55%


Abaixo segue uma tabela comparativa com a capacidade (aproximada) de carga entre alguns tipos de fitas:


Tipo da fita e largura * Resistência da fita simples ** Resistência em forma de anel costurado
Nylon Flat 9/16" (15 mm) * 1100 kg **2000 kg
Nylon Tubular 11/16" (18 mm) * 1800 kg **2500 kg
Nylon Tubular 1" (25 mm) * 1800-2000 kg **2500 - 2800 kg
Spectra Tubular 9/16" (15 mm) *1800 kg **2500 kg


Nunca esqueça de uma coisa todo conhecimento técnico que você adquire neste esporte fantastico, nunca podera lhe tornar um "Super Home".
Lembre se sempre de calcular todos os riscos e ver se vale a pena correlos.

FONTE:
CET - Centro Excursionista Teresopolitano

0 comentários:

 
©2008 'Aventura na Veia' Por Luciano Ribeiro