sexta-feira, 6 de abril de 2012

Frostbite: Ulceração Pelo Frio














Frostbite nos dedos.

Quando a pele se resfria a temperaturas próximas de zero, podem ocorrer ulcerações em conseqüência do congelamento dos tecidos (frostbites). Isso se produz mais comumente nas extremidades, como as orelhas, o nariz, os dedos das mãos e dos pés. Em casos brandos, somente camadas externas da pele congelam. O frostnip, como é por vezes chamado em inglês, se caracteriza por uma pele branca, de aparência cérea e perda de sensação. É semelhante a queimadura do sol e outras queimaduras de primeiro grau.

Já o frostbite profundo é uma forma mais séria de ulceração que, consiste no congelamento de tecidos mais profundos, como os músculos, ossos e tendões o que, resulta quase invariavelmente em dano permanente do tecido e pode acabar por exigir a amputação. Muitoa exploradores polares e montanhistas perderam os dedos dos pés ou das mãos para o frosbite.

Quando um tecido se congela, formam cristais de gelo nas células e nos fluidos que as banham. Se o congelamento é lento, os cristais de gelo aparecem primeiro nos fluidos extracelulares. Isso aumenta a concentração da solução que permanece não congelada, e arrasta água para fora da célula por osmose ( a tendência da água a se mover de uma solução de alta concentração para uma de baixa concentração). Consequentemente, a célula encolhe e a concentração salina em seu interior se eleva. Como proteínas são permanentemente danificadas por níveis elevados de sal, isso resulta em morte celular. Quando o congelamento é rápido, agulhas de gelo podem se cristalizar dentro das células, perfurando suas membranas. Se cristais de gelo se atritam, podem romper fisicamente as células, uma das razões, por que não é aconselhável esfregar áreas afetadas pelofrostbite.














Frostbite nos dedos dos pés em escalador de expedição ao Everest.

Danos adicionais ocorrem por ocasião do reaquecimento. As células que revestem as paredes dos vasos sanguíneos mais finos são particularmente sensíveis e, quando reaquecidas, tornan-se porosas. Fluido vaza delas, causando inchação do tecido circundante. O extenso dano que pode ocorrer por ocasião do reaquecimento significa que é prudente manter congelado o tecido severamente atacado pelo frostbite, até que o paciente possa receber atenção médica. Descongelar e recongelar pode ser catastrófico.









Inchaço dos tecidos causado pelo frostbite.










Frostbite severo nas pontas dos dedos.

Fonte: Texto retirado do livro: A Vida no Limite – A Ciência da Sobrevivência

Autora: Frances Ashcroft

Editora: JZE – Jorge Zahar Editor

-------------------------------------

Fonte: http://www.esportedeaventura.com

0 comentários:

 
©2008 'Aventura na Veia' Por Luciano Ribeiro